Menina Japonesa Também Chora

Atualizado: 19 de Ago de 2020

Pouco depois de eu voltar cheia de ideias do Festival de Música de Ourinhos, a Casa Passarinho, dos meus amigos Cris Miguel e Danilo Tomic, recebeu a apresentação da cantora Japonesa Yoshimi Katayama. Quem conhece o Danilo e sua relação com a música e a cultura japonesa, não estranharia a não ser por um detalhe: Yoshimi canta choros.



Doce e atenciosa após sua apresentação, Yoshimi compartilhou comigo, em bom português, alguns detalhes que vão além do seu release.


Natural da Cidade Tamamura, na Província de Gunma (que é estado-irmão do Estado de São Paulo), Yoshimi ouviu o disco da rainha do choro, Ademilde Fonseca, no início do ano 2000. Apaixonou-se tanto que foi estudar português com uma família residente em sua cidade.


Em 2003, Yoshimi conseguiu contato com Ademilde Fonseca. Ela enviou um email para um canal de televisão voltado para a comunidade brasileira no Japão. "Eu mandei assim: eu quero aprender chorinho mas acho que só Ademilde sabe tudo. Então eu preciso encontrar com ela." O diretor do canal respondeu em 2 dias com o número de telefone. Agilidade nipônica!


"Ela tinha muitas coisas em comum comigo: altura, tamanho e canta rápido"

Feito o contato, Yoshimi pediu demissão da empresa onde trabalhava e viajou sozinha para o Rio de Janeiro. Ficou 3 meses hospedada com a família de Ademilde, aprendendo o choro. Acompanhava a Rainha do Choro a todos os lugares: dentista, cabeleireiro, shows. "Ela me apresentava: 'Cantora Japonesa Yoshimi Katayama. Ela canta mesmo'".



Yoshimi me diz que para ela é mais difícil cantar os choros lentos, por causa da pronúncia e da respiração. "Ademilde tinha muitas coisas em comum comigo: altura, tamanho e canta rápido". Ela mostra o sapato e o anel que ganhou da Rainha do Choro.


Yoshimi Katayama posa com o anel e os sapatos, presentes de Ademilde Fonseca



Quando eu pergunto se ela considera que Ademilde deveria ter tido mais destaque, ela parece não compreender. Pode ter sido ruído de linguagem, mas também é possível que ela simplesmente não compartilhe dessa minha visão pessimista. "Ademilde me disse: Você tem que continuar cantando 'Chorinho da Ademilde'" Então o legado está garantido.


Ademilde e o mestre violonista Zé Menezes a ajudaram a gravar 4 músicas que estão no seu CD Eu Canto Choros de 2008. O álbum foi finalizado no Japão com músicos japoneses. Enquanto morou em Tokyo cantava com um regional de choro formado por músicos japoneses. Agora, em Gunma, estuda português e canto com uma professora brasileira.


Esta visita ao Brasil teve como principal objetivo a gravação do musical para o programa Sr Brasil da TV Cultura. Ela interpretou 3 choros que ficaram eternizados na voz de Ademilde Fonseca. Entre eles, Teco-Teco (Pereira da Costa/Milton Villa).




Saí da Casa Passarinho naquela noite com o sorriso de orelha a orelha. Coisa mais linda ver Menina cantando Choro...


Saiba mais sobre Yoshimi Katayama


Hora do Rango na Rádio Brasil Atual

https://soundcloud.com/redebrasilatual/yoshimi-katayama-a-japonesa-que-canta-choro


Um a Zero

https://www.youtube.com/watch?time_continue=6&v=YgRiep-T8NI&feature=emb_logo


Para contratar um show

https://articulartes.com.br/atracoes/musica/yoshimi-katayama

12 visualizações

Posts recentes

Ver tudo