top of page

Menina também Chora, o Show!

Atualizado: 21 de mar. de 2023

Criei este site para chamar a atenção de que:

  • choro também se canta;

  • mulheres fazem choro com propriedade: compondo, tocando, produzindo e ensinando;

  • choronas e chorões têm a mesma qualidade artística, mas não têm as mesmas oportunidades ou reconhecimento;

  • incluir mulheres no palco e nas rodas enriquece a música.

E sabe de uma coisa? Quem estiver em São Paulo nos dias 7 e 8 de maio de 2022 vai poder ver isso acontecendo ao vivo, em cores e sons.


Foto: Claudio Higa


Um pouquinho do processo

Foto: Claudio Higa


A concepção do projeto é minha e da JEANNE DE CASTRO. Comecei a convidar a turma em dezembro de 2019 e a cada convite a recepção era mais calorosa que o outro. Todas (e todos) adoraram a ideia, me falavam como teriam prazer e orgulho de participar de um show com essa temática. Fiquei surpresa. Supresa boa. E fomos somando. Daí, como todo mundo já sabe, tudo ficou suspenso. Muitas lives depois, no final de 2021 pudemos retomar o projeto. A vontade e a disposição de todos foi a mesma. Que alegria a minha!


Outra coisa é não queríamos que o show se chamasse algo como Mulheres no Choro ou Choro de Mulheres por causa da mensagem equivocada: "Olha, abrimos um espaço na nossa programação para mulheres?". Então o espaço não é para as mulheres? Pensamos que se a motivação é exatamente evidenciar que há pouco espaço para mulheres nesse ambiente musical, de certa forma é bom que o título também cause reflexão e curiosidade. "Que será isso? De que se trata?". Tinha que vir com significado.

Foto: Claudio Higa


Foi a Jeanne se lembrar do um livro “Se Me Deixam Falar” publicado no Brasil nos anos 70, que denunciava a opressão feminina na extração de minérios na Bolívia e sugerir “Se Me Deixam Chorar”, em alusão para eu concordar. Feminista sem ser carrancudo, cheio de simbolismo.



Nós

Foto montagem: Francesca Ribeiro


Seremos 12 músicos no palco, uma banda mista com 5 homens e 7 mulheres incríveis! E mais, convidadas talentosíssimas. É uma alegria imensa estarmos juntos. Dá pra ver nas fotos feitas a semana passada aqui mesmo em casa, na rua, na praça. Afinal queremos mostrar que o choro pode e deve ser inclusivo e é enriquecido com a presença de todos. Espero convencer muitos ; )


Banda base: Rita Braga (voz), Dino Barioni (violão 7 cordas, bandolim, guitarra acústica, direção musical), Daniel Grajew (piano, acordeon), Gabriela Silveira (percuteria e pandeiro).

Quarteto de cordas: Ana de Oliveira (violino), Wanessa Dourado (violino), Elisa Graciela (viola), Deni Feijó (violoncelo)

Naipe de sopros: Rodrigo Y Castro (piccolo, flauta), Ana Elisa Colomar (sax, flauta), Bia Stutz

(clarinete), João Luis Maciel (fagote).

Cantoras convidadas: Adriana Godoy, Bia Goes, Maria Alcina e Patrícia Bastos

Instrumentistas convidadas: Daniela Spielmann (Saxofone), Cassia Carrascoza (Flauta), Heloísa Fernandes (piano) e Choronas: Ana Cláudia César (cavaco), Maicira Trevisan (flauta transversal), Paola Picherzky (violão 7 cordas) e Miriam Capua (percussão).


Os arranjos e a direção musical são do DINO BARIONI. Os dois shows serão noites

distintas tanto em repertório como em participações especiais.



O que você vai ouvir


Dia 07 de maio, Choro Amoroso, tem um repertório predominantemente lírico e tradicional

com Jamais (Jacob do Bandolim), Flor Amorosa (Antonio Callado/Catulo da Paixão Cearense), Pedacinhos do Céu (Waldir Azevedo/Baby Consuelo) e Falando de Amor (Tom Jobim/Vinícius de Moraes). Mas o público também será convidado a abrir os ouvidos para Cassiando Encrenca composta especialmente para a flautista Cassia Carrascoza por Cyro Pereira, Rastro de Luz, um samba-choro de Dani Spielmann com letra de Délcio Carvalho (compositor de Sonho Meu com Dona Ivone Lara) e um arranjo inusitado de Ingênuo (Pixinguinha/Paulo César Pinheiro).


No dia 08 de maio, Choro Atrevido, com repertório mais apimentado e 'fora da caixa' traz Chorinho Inconsequente (Raul Seixas), Cantar (Godofredo Guedes), Bandolim Seresteiro (Wanessa Dourado), Yaô (Pixinguinha), Chorinho Pra Ele (Hermeto Pascoal). Mas não deixaremos de incluir os clássicos Atraente (Chiquinha Gonzaga) para a qual eu mesma escrevi uma versão sobre a letra do Hermínio Bello de Carvalho e O Que Vier Eu Traço (Zé Maria e Alvaiade) eternizada por Ademilde Fonseca, a Rainha do Choro.


Então vamos lá: convide os amigos, compra os ingressos, assiste e vê se gostas.


Serviço


Show SE ME DEIXAM CHORAR no Choraço DIA 7 – Choro Amoroso. Cantoras convidadas – Adriana Godoy e Bia Goes. Instrumentistas convidadas – Daniela Spielmann (Saxofone) e Cassia Carrascoza (Flauta)

DIA 8 – Choro Atrevido. Cantoras convidadas – Maria Alcina e Patrícia Bastos. Instrumentistas convidadas – Heloísa Fernandes (piano) e Choronas: Ana Cláudia César (cavaco), Maicira Trevisan (flauta transversal), Paola Picherzky (violão 7 cordas) e Miriam Capua (percussão).


SESC 24 de Maio - R. 24 de Maio, 109 – República, São Paulo – SP, 01041-001.

Dias 7 e 8 de maio, sábado, às 20h e domingo, às 18h. No Teatro (1º subsolo). Classificação: 12 anos. Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia) informações e venda em

https://www.sescsp.org.br/projetos/choraco/ e nas bilheterias do Sesc SP a partir de 03/05/22.


Saiba mais sobre outros shows da Choraço na página da Jeanne de Castro no facebook

https://www.facebook.com/search/top?q=jeanne%20de%20castro%20produ%C3%A7%C3%B5es

38 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Komentarai


bottom of page